Menu

                          Visite o Blog

                          Visite o Blog

Carta Aberta A ABRAMI - Mestinon continua igual!

A ABRAMI tem recebido diversas mensagens solicitando informações sobre o "novo" Mestinon. Muitas pessoas se queixaram, comentando até mesmo sobre a eficácia do medicamento mais usado por miastênicos.

Na verdade, o Mestinon não mudou, nem de fórmula, muito menos de modo de fabricação. Nosso bom e velho conhecido continua o mesmo!

Em virtude desse fato, entramos em contato com a Cellera, o fabricante, que nos respondeu, conforme o comunicado a seguir.

Portanto, o que mudou foi só a embalagem e o nome do laboratório.

Fiquem tranquilos!

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou nesta segunda-feira (18) sua nova Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID 11). A CID é a base para identificar tendências e estatísticas de saúde em todo o mundo e contém cerca de 55 mil códigos únicos para lesões, doenças e causas de morte. O documento fornece uma linguagem comum que permite aos profissionais de saúde compartilhar informações de saúde em nível global.

Imagem tipo cartoon onde médicos e pesquisadores parecem discutir a respeito de algo escrito numa lousa de vidro

A CID-11, que será apresentada para adoção dos Estados Membros em maio de 2019 (durante a Assembleia Mundial da Saúde), entrará em vigor em 1º de janeiro de 2022. Essa versão é uma pré-visualização e permitirá aos países planejar seu uso, preparar traduções e treinar profissionais de saúde.

Embalagem do MestinonA Abrami, sempre procurando atender as necessidades dos miastênicos, buscou uma solução rápida e efetiva para solucionar a dificuldade em encontrar e/ou comprar Mestinon na rede comercial nas mais diversas regiões do país.

Entramos em contato e a seguir apresentamos o comunicado oficial do Laboratório Valeant, o único a produzir esse medicamento no Brasil. Clique na imagem para ampliar a mensagem recebida em 24-05-2017:

Ambulatório de Cuidados Integrativos

A Portaria nº 849/2017 publicada em 25/03/2017 ampliou a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), que, em conjunto com a Portaria nº145/2017 publicada em janeiro, ampliou o rol de procedimentos do SUS, incluindo práticas de arteterapia, meditação, musicoterapia e Reiki, dentre outras que fortalecem as Práticas Integrativas e Complementares (PICS) no SUS.

A Abrami tem a grata satisfação de contar com a parceria do Ambulatório de Cuidados Integrativos da Unifesp, que sob a coordenação da Profª Drª Sissy Veloso Fontes, vem desde 2012 atendendo pacientes com miastenia e outras doenças neuromusculares, assim como seus acompanhantes (familiares ou amigos).

Pesquisadores da Escola de Medicina de Perelman, na Universidade da Pensilvânia nos Estados Unidos, desenvolveram uma "vacina" de ação rápida que pode reverter o curso da doença em ratos, e eles esperam que ocorra o mesmo em seres humanos.

Jon Lindstrom, PhD, Professor Trustee, do departamento de Neurociências liderou o estudo, publicado na mais recente edição do Journal of Immunology, com o investigador sênior de pesquisa Jie Luo, PhD.